segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Semana prateada no Japão

Shirubā Uīku, Semana Prata, é um feriadão no mês de setembro, que volta a ser comemorado em 2015 no Japão.
O feriadão já existe desde 1950 - criado pela indústria cinematográfica - e não acontecia desde 2009.
Não é um feriado fixo, nem faz parte de calendários de muitas fábricas.
Devido à mobilidade das datas determinadas como feriado, acontece esporadicamente.

O feriadão é a junção do "Keirō No Hi", Dia do Respeito ao Idoso - comemorado na terceira segunda-feira de setembro - e do "Shūbun No Hi", Dia do Equinócio de Outono.

Como neste ano de 2015, o Dia do Respeito ao Idoso cai no dia 21, o Equinócio de Outono no dia 23 e a lei "Happī Mandē Seido", "Happy Monday Sistem" ou "Sistema Segunda-feira Feliz", determina que um dia útil entre dois feriados nacionais transforma-se em  "Kokumin no kyūjitsu" (cuja tradução literal é feriado do cidadão), feriado, formou-se então a Semana Prateada.

Semana Prateada tem nome reluzente como a Semana Dourada, ou Golden Week - feriadão de maio -, no entanto, trata-se de uma homenagem aos idosos, pelos cabelos grisalhos. Os japoneses usam muito o termo "s
hirubā", ou prata, como forma educada para referir-se aos idosos. 
Veja também que a denominação dos carrinhos usados pelos idosos é chamado de Shirubākā, do inglês "silver car", carro prata.
Para quem trabalha com calendários oficiais no Japão, é uma ótima oportunidade para viajar.
Lembrando que, tratando-se de feriado nacional, as instituições públicas, consulado e imigração não tem atendimento nesses dias.
Os japoneses aproveitam para homenagear os idosos, celebrar o Dia do Equinócio, data marcada por uma tradição budista de visitar os túmulos dos antepassados e também, viajar.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Vestígios da Era Edo em Nagoya III: Arimatsu

Nagoya é vista, pelos turistas ou moradores, como uma cidade moderna. Com avenidas largas nas áreas centrais e nos principais distritos, a cidade que foi bastante destruída na guerra, ainda tem e preserva locais com construções da era Edo, onde algumas são parte do patrimônio de Nagoya e da província de Aichi.
Alguns desses lugares como Shikemichi, Shirakabe já mostrei aqui. Existe ainda Arimatsu, localizado em Midori-ku, conhecido pelo tingimento artesanal denominado shibori.
Arimatsu é de todos esses lugares, o que mais se espelha com a era Edo, com seus edifícios preservados, bem como a arte do local.
As ruas são tranquilas e o comércio fecha às 5h da tarde.
Em 1784, um grande incêndio queimou a maioria das casas de Arimatsu. 
As casas foram reconstruídas com paredes de gesso e telhados de areia e a maioria delas permanece até hoje, transformadas em bares, restaurantes, lojas, museu.


É um local onde se caminha pelos cenários típicos tradicionais e ainda aprecia a arte local, sempre exibida através de cortinas tingidas.

Até o prédio do correio mantém algumas características, inclusive com a pequena cortina tingida.
Como não havia terra suficiente para plantio em Arimatsu no período Edo, os comerciantes locais passaram a fabricar shibori, uma técnica de tingimento.
Shibori é o nome dado àquela arte em que se fazem nós para tingir uma determinada parte da roupa.
Arimatsu era ponto de parada obrigatório da estrada Tokaido, uma das 5 principais rodovias que floresceram no período Edo. Os comerciantes passaram a fabricar pequenas toalhas de mão como lembrancinhas.
A arte do shibori passou a ser a especialidade do local, atraindo turistas, o que levou à prosperidade.
Artistas famosos da época criaram estampas ukyioe, elevando ainda mais a fama do shibori.
E assim, a arte do shibori cresceu. Novas técnicas foram surgindo e hoje conta com mais de 10 tipos de tingimento, todas patenteadas.
Repare que o tecido é todo costurado para efetuar o tingimento. A incrível técnica mostra, na imagem acima, o tecido enrugado e, na imagem abaixo, o mesmo tecido, liso, depois de passado a ferro.
Desde as mais tradicionais peças até as mais atuais levam a técnica do shibori.
As diversas técnicas produzem incríveis estampas através do tingimento.


São lenços, echarpes, carteiras, prendedores de cabelo, roupas, incluindo quimono.
No museu é possível ver e executar a experiência do tingimento, através de reserva. As peças tingidas serão enviadas pelo correio cerca de 2 semanas depois, pois existe todo um processo.
O museu expõe itens do tingimento, vídeos informativos e conta com uma loja.
A construção abaixo, Residência Hattori, era a residência da família e também loja de atacado de tingimento, Igetaya. Construída no final da era Edo, com telhado kirizuma-zukuri, ou de 2 águas, com gesso branco estilo nurigome e acabamentos namako-kabe que permitem proteção a indêndios. Designada "Propriedade Cultural Tangível", em 1964, pela província de Aichi.
Outras residências como a Takeda House, abaixo, Oka e Kazuka são considerados "Tesouros Culturais" pela Prefeitura de Nagoya.

Outras construções seguindo estilos kirizuma zukuri, nurigome e acabamento namaki-kabe estão pela área.

Arimatsu foi designado distrito de preservação histórica de Nagoya, em 1984.
Todos os anos, no início de junho, é realizado o Arimatsu Shibori Matsuri, um festival que conta também com exposições e vendas de diversos produtos feitos artesanalmente.
O distrito Arimatsu fica ao lado da estação Arimatsu.
Endereço da estação: 〒458-0824 愛知県名古屋市緑区鳴海町字有松裏 45-1
Aichi-ken Nagoya-shi Midori-ku Narumi-chō ji Arimatsu Ura 45−1
De trem: Arimatsu Station, da linha Meitetsu. Seguir pelo lado oposto ao Aeon.
Mapa

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Domatsuri, o festival de dança cheio de beleza, performance, energia, cores e alegria

Nagoya ferve durante o verão japonês. Além de sediar grandes eventos como o torneio de sumô e o WCS, campeonato de cosplay, realiza, sempre no final do mês de agosto, o festival Domatsuri, desde 1999. 

Yosakoi, estilo que surgiu em Kochi, em 1954, é uma dança cuja característica principal é manter o naruko, uma espécie de castanhola, nas mãos.
A partir do Yosakoi de Kochi, surgiu o Yosakoi Soran, um festival realizado em Hokkaido, em 1992, com características semelhantes.
Domatsuri ou Domanaka, abreviado de Festival Nippon Domannaka Matsuri, é um dos maiores festivais de verão do Japão, além de ser o maior festival de dança da região central.
Domatsuri de Nagoya é um concurso de dança - realizado sempre no último final de semana de agosto, em 3 dias - que tem características semelhantes ao Yosakoi Soran de Hokkaido e surgiu a partir do desejo dos estudantes universitários em disseminar a emoção da dança para o Japão e outros países.
A dança deve ter música tradicional do folclore local.
No campeonato Domatsuri as regras são: o traje deve ser original japonês, trocado contínua e rapidamente durante a dança. 
As equipes tem feito as trocas artificialmente, ou seja, usam roupas dupla face - trocando e virando, as que estão vestidas ao sentar, ou retiram - ao ritmo da música ou simplesmente, desabotoando as roupas sobrepostas, ficando depois penduradas, como na foto acima.
Ainda como regra, os integrantes devem segurar o naruko enquanto dançam, mas podem estar às mãos outros instrumentos como leque, tambores, bandeiras ou wagasa, a sombrinha típica japonesa.

Festivais yosakoi existem em diversas partes do Japão.
O festival é um sucesso total. O campeonato, cujas danças tem regras, o que mais chama a atenção é a alegria dos participantes.
O festival que tem como palco principal o Parque Hisaya Odori em Sakae, um famoso point em Nagoya, acontece durante 3 dias, com apresentações das equipes sendo realizadas em diversos lugares, não só em Nagoya, como algumas cidades vizinhas.
Na playlist abaixo, alguma das melhores apresentações no primeiro dia, sexta-feira, no ano de 2014:


Vídeo compacto das apresentações acima, acesse aqui.
O local, além do palco de Hisaya odori, onde mais concentra curiosos é à frente da estação de Nagoya. 
Quase que simultaneamente, no terraço do Nagoya JR Tower Garden. 

Um resumo das apresentações, de 2014, em frente à estação de Nagoya:
E uma das mais bonitas apresentações, em frente à estação:

Na Ōtsudōri, os desfiles são realizados sábado e domingo, nos 2 lados da avenida.
Com direito a carros alegóricos e, claro, sempre muita alegria.


Outras cidades da região, bem como outros pontos em Nagoya, são contemplados com as bonitas apresentações, confira mapa e local aqui.
No domingo, campeonato final, as apresentações são ainda muito mais emocionantes.
Assista o vídeo de uma das apresentações:


Pra quem quer assistir com mais tranquilidade, poderá adquirir ingresso para as cadeiras numeradas.