quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Onde doar roupas usadas no Japão

Toda vez que organizamos armários e gavetas, encontramos muitas roupas seminovas, sem uso, e até das que não se lembrava mais. Roupas de crianças, em perfeito estado, que não servem mais, peças novas, semi novas, de pouco uso. 
O que fazer com elas?

No Japão, deparamos com este problema: a quem doar. 
Existem lojas que compram calçados, vestuário e acessórios usados, mas nem sempre tem interesse nas peças, além do baixo preço oferecido. 
Doar dá uma sensação muito melhor do que vender a preço baixo. 

O Japão é um país que recicla há muitos anos e leva muito a sério.
Em cidades como Nagoya, basta colocar  as roupas em sacos brancos. As roupas serão recicladas para diversos usos, como panos de limpeza ou enviadas aos países pobres.

Campanhas ou grupos de ajuda solicitando roupas usadas aparecem vez ou outra em redes sociais.
Algumas instituições religiosas, igrejas católicas, evangélicas, espíritas, aceitam para repassar aos necessitados. A preferência tem sido para roupas de inverno, masculinas. Convém consultar uma igreja próxima pois, às vezes, não dispõe de espaço físico.
Importante lembrar que, caso alguém precise, é onde se pode recorrer. 

Ainda em Nagoya, existem as estações de reciclagem, cujos endereços podem ser conferidos AQUI.
As estações de reciclagem aceitam jornais, revistas, papelões ondulados, garrafas de vidro e latas vazias, roupas, panelas, frigideiras, potes, chaleiras metálicas e vasos internos de panelas de arroz. Segundo o site, convém conferir antecipadamente endereços e datas, que podem ser alterados ou cancelados.

Uniqlo, GU e H&M fazem um bonito trabalho social e de sustentabilidade, recebendo roupas usadas.
Acredito que sejam as melhores opções, por serem lojas bem conhecidas pelos brasileiros que moram no Japão.
Resumindo, em tradução livre, é o que se pede no panfleto, em inglês, junto às caixas coletoras:
"Você pode doar roupas usadas UNIQLO em qualquer loja UNIQLO.
Todos os itens UNIQLO são aceitos para reciclagem.
Por favor, lave-as antes da doação.
Cheque se não existem pertences pessoais junto às doações (dentro de bolsos, etc)."
As lojas Uniqlo - GU também - recebem roupas usadas, desde 2006.
As roupas são enviadas aos países pobres, refugiados, desabrigados, vítimas de desastres naturais, enfim, a todos os necessitados do mundo.
"Roupas não são descartáveis, não somos o destino final", mensagem inicial do vídeo:

Desde março de 2013, as lojas H&M tem recebido peças usadas nos estabelecimentos japoneses da rede, espalhados em Tóquio, Osaka, Nagoya e Fukuoka. 
As lojas H&M oferecem descontos de 500円 pelas roupas usadas. Segundo uma funcionária, não importa a quantidade de peças.
O cupom de desconto é válido para compras acima de 3000円. 
As roupas doadas poderão ser revendidas em brechós, transformadas em outras peças ou em fibras têxteis ou outros usos e a renda é revertida em projetos sociais.
Existem diversas entidades que recolhem calçados e vestuários usados, porém não chegam ao conhecimento e, muitas vezes, o contato parece ser mais complicado, com seus sites somente em japonês.
Akasugu aceita roupas de bebê, grávidas, bichinhos de pelúcia, cujas rendas são transformadas em vacinas.
Orange Thrifty - só existe na região Kansai -  aceita roupas, calçados, bolsas e acessórios. Revende o material e lhe pede confirmação para que o dinheiro seja usado em atividades de proteção aos animais ou voluntária local.

Por ocasião de desastres naturais, surgiram muitas queixas de grupos voluntários quanto ao estado das peças e objetos doados. Tratando-se de necessidade urgente, não é possível realizar a recuperação de roupas ou calçados. Portanto, ao fazer uma doação - a menos que a instituição se proponha a fazer a recuperação - envie peças ou objetos como se você mesmo fosse utilizar, sem defeitos. Não envie peças de roupas sujas, rasgadas ou que deveriam ir para o lixo. Doar não é jogar no lixo. 


Doação é um ato de amor.

Mais novidades sobre o Japão, curta a >>> fanpage.
Alguns eventos estão no Canal >>> YouTube.
Siga-nos também no >>> Twitter e no >>> Instagram 

Nenhum comentário: